Institucional

14/03/2019

Projetos incentivados pelo Profice recebem importantes premiações

As premiações das áreas de design e teatro foram anunciadas esta semana

Dois projetos selecionados no primeiro e segundo editais do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (PROFICE) foram premiados essa semana. O livro Não está claro até que a noite caia, da artista Juliana Stein, ganhou o prêmio Bronze de Design no Latin American Design Awards e a atriz Nena Inoue recebeu o prêmio Shell de melhor atriz pelo espetáculo Para não morrer.

Contemplado no primeiro edital do Profice (001/2014), o projeto Claro Escuro tinha como objeto principal uma exposição individual da artista Juliana Stein, realizada de setembro de 2017 a junho de 2018 no Museu Oscar Niemeyer (MON). Além desta ação, o projeto promoveu oficinas com um grupo de deficientes visuais indicado pela Seção Braille da Biblioteca Pública do Paraná (BPP) e a elaboração da publicação premiada, com as palavras, sentenças, fotografias e esculturas que compuseram a exposição da artista no MON.

Exposição Não está claro até que a noite caia

Já o espetáculo Para não morrer foi aprovado como projeto de circulação no segundo edital do Profice (001/2017) e está atualmente em fase de captação de recursos. Com os recursos provenientes do programa, o espetáculo irá circular por 50 cidades paranaenses de até 20 mil habitantes. Inspirada na obra Mulheres, de Eduardo Galeano, a peça aborda histórias de mulheres da resistência – célebres e anônimas –, que transformaram o meio em que viviam. Durante a apresentação, o público é convidado a refletir sobre temáticas femininas e feministas atreladas a questões políticas, especialmente da América Latina. Em 2018, a peça foi sucesso de público durante o Festival de Teatro de Curitiba, em cartaz no Miniauditório do Teatro Guaíra, e durante a turnê por São Paulo e Rio de Janeiro. Com o mesmo espetáculo, Nena Inoue recebeu também o Troféu Gralha Azul 2017 de melhor atriz.

Nena Inoue em Para Não Morrer Foto Lidia Ueta

Premiações
O Prêmio Shell de Teatro foi criado em 1988 para contemplar, todos os anos, os artistas e espetáculos de melhor desempenho nas temporadas teatrais do Rio de Janeiro e de São Paulo. São nove categorias premiadas: autor, diretor, ator, atriz, cenografia, iluminação, música, figurino e inovação. Cada ganhador recebe, alem do troféu que já é marca registrada da premiação – uma concha dourada em metal criada pelo artista plástico Domenico Calabroni – o valor individual de R$ 8 mil.

O Latin American Design Awards, ou LAD Awards, é o maior e mais importante concurso de design da América Latina. Reconhece as melhores ideias e peças de design com base em sua inovação, impacto e criatividade e de que maneira esses trabalhos promovem a indústria criativa e a comunicação visual na região. São nove categorias: branding, impressão, editorial, embalagem, ilustração, tipografia, digital, animação e mídia out-of-home.

Fonte: Secretaria de Estado da Cultura (SEEC)

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.