Cinema

01/04/2019

Museu da Imagem e do Som do Paraná exibe Mostra de Cinema Paranaense Contemporâneo

CineMIS dedica sua programação do mês de abril a longas-metragens de ficção, documentários e curtas-metragens assinados por realizadores do Estado



Ao longo de todo o mês de abril, o CineMIS, projeto de exibição de filmes do Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR), vai dedicar toda a sua programação à produção audiovisual do Paraná. A mostra “Cinema Paranaense Contemporâneo” tem início nesta terça-feira, dia 2 de abril, às 15 horas, com o longa-metragem “Um filme para Dirceu” (2012), da cineasta Ana Johann, premiado no Festival de Brasília com o Candango de Melhor Documentário em competição. O filme acompanha a trajetória de Dirceu, um gaiteiro que, aos 17 anos, ficou paraplégico após um acidente e consegue voltar a andar. O sonho de sua vida é tornar-se músico e a narrativa acompanha sua vida por três anos.

Rodado entre 2009 e 2011, o documentário nasceu de um desejo intenso do próprio Dirceu: o de ver sua vida, que embora breve já passou por situações dramáticas e rocambolescas, contada no cinema. Quando ligou para a diretora, ele tinha em mente um longa de ficção, aos moldes de “2 filhos de Francisco”. Mas Ana, que acaba de rodar seu primeiro longa-metragem de ficção, “A mesma parte de um homem”, acabou o convencendo e, juntos, embarcaram em uma obra de não ficção, da qual ela também se tornou personagem, tamanha a interação entre os dois.

Nesta quinta-feira, também às 15 horas, a mostra traz ao público curitibano a “1ª Sessão Unespar de Curta-metragens”, que reúne filmes realizados por estudantes, egressos e professores do curso de Cinema e Vídeo da Universidade Estadual do Paraná, desde a época em que era Escola Superior Sulamericana de Cinema e TV até os dias atuais. Integram essa sessão: “Caleidoscópio”, “De tanto olhar o céu”, “Ferradura”, “Órion”, “Pavão sem cores” e “Pequenos”.

Segundo Cristiane Senn, diretora do MIS-PR, “a ideia da mostra é chamar a atenção para a produção bem diversa” do audiovisual paranaense, incluindo obras de ficção e documentais, normalmente menos acessíveis ao público. “Também buscamos incluir filmes de realizadoras mulheres”.

Além dos curtas-metragens da Unespar, a mostra também inclui títulos da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), com sede em Foz do Iguaçu. “A proposta é chamar a atenção para esses espaços de ensino de cinema e trazer as produções realizadas por seus egressos e professores ao mundo”, diz Cristiane.

Serviço
CineMIS apresenta – Cinema Paranaense Contemporâneo
De 02 a 30 de abril de 2019
Sessões terças e quintas, às 15h
Auditório do Museu da Imagem e do Som do Paraná
Rua Barão do Rio Branco, 395 – Centro, Curitiba/PR
Entrada gratuita

PROGRAMAÇÃO:

02/04 – Um filme para Dirceu, de Ana Johann (80’, 2012, Curitiba)
Aos 17 anos Dirceu ficou paraplégico e voltou a andar. Dirceu é gaiteiro e seu sonho é viver da música. O documentário retrata a vida e os desafios de Dirceu durante 3 anos. Classificação: 12 anos

04/04 – 1ª Sessão UNESPAR de curtas-metragens (Curitiba)
A Sessão UNESPAR 1 é composta de curtas-metragens realizados por estudantes, egressos e professores do curso de Cinema e Vídeo da Universidade Estadual do Paraná, desde a época em que era Escola Superior Sulamericana de Cinema e TV até os dias atuais. Classificação: 16 anos

09/abr – Ferrugem, de Aly Muritiba (105’, 2018, Curitiba)
A adolescente Tati adora compartilhar sua vida nas redes sociais. Mas ela precisa amadurecer e lidar com as consequências, depois que algo que ela não queria que se tornasse público é divulgado no grupo do WhatsApp de sua turma de colégio. Vencedor do prêmio melhor filme e roteiro no Festival de Gramado. Classificação: 14 anos

11/abr – 2ª Sessão UNESPAR de curtas-metragens (Curitiba)
A Sessão UNESPAR 2 é a segunda rodada de curtas-metragens realizados por estudantes, egressos e professores do curso de Cinema e Vídeo da Universidade Estadual do Paraná, desde a época em que era Escola Superior Sulamericana de Cinema e TV até os dias atuais. Classificação: 16 anos

16/abr – Sessão UNILA de Curtas-metragens (Foz do Iguaçu)
A Sessão UNILA é composta de curtas-metragens realizados por estudantes, egressos e professores do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Classificação: 16 anos

18/abr – Garatujas, badamecos e outros monstros, de Elizabeth Moreschi e João Castelo Branco (75’, 2017, Curitiba)
Em uma pré-escola dos arredores de Curitiba, crianças de quatro e cinco anos desenham e pintam. Elas nos mostram a importância do traço, da composição da cor e do ato de desenhar e pintar. Em uma mistura de surrealismo espontâneo e pintura de ação, estas imagens também trazem os monstros que vivem nas sombras profundas de cada um de nós. Classificação livre.

23/abr – Sessão Londrina
Sessão de curtas-metragens realizados nos últimos 10 anos na cidade de Londrina-PR. Classificação: 16 anos.

25/abr – Casa de Lucia, de Lucia Luz e João Marcelo Gomes (70’, 2017, Curitiba)
Através de registros feitos por Lucia, uma refugiada Síria que vive no Brasil há dois anos, o documentário retrata uma trajetória inesperada para reencontrar seus pais e irmãos que vivem no Kuwait. Recém-casada, ela precisou deixar seu país às pressas com a família do marido. Classificação: 10 anos.

30/abr – Sessão Curta | Super8
A sessão Curta8 é composta de filmes paranaenses rodados em película Super8, numa seleção feita pela organização do Festival Internacional de Cinema Super8 de Curitiba. Classificação: 14 anos.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.