Exposições

08/05/2019

Como é revisitar Curitiba a pé pelo centro

 

Saiba como funciona o passeio guiado do MIS-PR que tem como base fotografias históricas da capital paranaense

 

 

Quem passa apressado pela Rua Barão do Rio Branco, ou está preso no trânsito que não escolhe mais horário do dia para travar as suas quadras, talvez não se dê conta que muitos casarões de arquitetura neoclássica continuam ali. A quantidade de lojas de calçados, celulares e bugigangas que se apinham principalmente nas duas últimas quadras antes da Marechal Deodoro pouco lembra a paisagem de um registro de 1958, parte do acervo do Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR), e uma das fotos expostas na mostra "Revisitando Curitiba", em cartaz até o final de junho.

Passeio guiado

Passeio guiado passa por locais icônicos do centro de Curitiba.

 

Além disso, quem vai ao MIS-PR ver a exposição, com 28 imagens do acervo da instituição que retratam o cotidiano da cidade, pode também, às sextas-feiras, caminhar pelas ruas próximas e experimentar a sensação do "antes e depois" de pontos históricos da paisagem urbana, em visitas guiadas pelo centro da cidade promovidas pelo setor educativo do museu.

 

Na primeira delas (os tours ocorrem até o fim de junho; confira o serviço), um grupo de 15 pessoas – capacidade máxima para a visita – foi chegando aos poucos na mostra. Mapa e folder nas mãos, os visitantes foram orientados a passear livremente pela exposição e observar as imagens. Antes do grupo começar a caminhada, a responsável pela ação, a coordenadora do setor educativo, Vânia Machado, fez uma breve apresentação das imagens, como as dos fotógrafos Guilherme Glück, feitas entre as décadas de 1920 e 1950, e Jesus Santoro, dos anos 1960 e 1970.

 

A caminhada, numa sexta-feira ensolarada, teve início com explicações pela Rua Barão do Rio Branco, onde fica a sede do MIS-PR — o logradouro já foi considerado a "Rua do Poder" na cidade: o próprio prédio do museu já foi o Palácio do Governo. Seus suntuosos palácios e comércios denotavam naquele início de século 20 o progresso e o futuro.

 Revisitando Curitiba

Leonardo Scremin reparou em detalhes únicos do centro.

Depois de cruzar a rua e seguir pela Marechal Deodoro, outro ponto alto da visita é o prédio histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR), na Praça Santos Andrade, talvez um dos símbolos mais fortes da cidade. A edificação, de 1913, chama a atenção por seu estilo neoclássico e pela imponente fachada branca. Pela praça, bustos de personalidades paranaenses também chamam atenção dos visitantes. "Sempre passo por aqui e nunca tinha percebido tantos detalhes", contou o estudante Leonardo Scremim, que fez o passeio junto com a mãe, Caroline.

 

Do Guaíra ao Passeio

 

Do outro lado da Santos Andrade, mais um prédio icônico para admirar: o Teatro Guaíra, projeto arquitetônico do engenheiro Rubens Meister (1922-2009) e um dos principais exemplares da arquitetura modernista do Paraná.

 

Dando sequência à caminhada, o ponto final e ápice da rota: o Passeio Público, parque mais antigo de Curitiba e um respiro verde em pleno centro repleto de carros e buzinas. Vânia guiou o grupo de ponta a ponta, passando pelas pontes suspensas e pelo monumento em homenagem ao poeta Emiliano Perneta (local provavelmente ignorado por quem passa com pressa ou usa o parque apenas para corridas). Apesar da rica história do parque, a proposta de Vânia para o grupo é sensorial: se desligar dos barulhos da cidade e ouvir o canto dos pássaros. Aproveitar o verde.

 

Enquanto os visitantes se dispersavam ao fim das quase duas horas de visita guiada, Vânia foi enfática sobre a proposta do MIS-PR: chamar sobretudo os curitibanos para viverem a própria cidade. "Muita gente quando viaja para outros países vai a museus, monumentos, conhece tudo. Mas, quando são questionados pelos moradores desses lugares sobre suas cidades, pouco sabem dizer sobre ela. Precisamos mudar isso, conhecer nossa história e aproveitar mais o local em que vivemos".

 

A próxima visita guiada da exposição "Revisitando Curitiba" ocorre no dia 10 de maio, com percurso pela rua Barão do Rio Branco, rua XV de Novembro e Boca Maldita. As visitas ocorrerão sempre às sextas-feiras, das 14h30 às 15h30, nas seguintes datas:

 

·         10/05 – Rua Barão do Rio Branco / Rua XV / Boca Maldita

·         24/05 – Rua Barão do Rio Branco / Ruínas São Francisco

·         07/06 – Rua Barão do Rio Branco / Rua XV / Praça Osório

·         28/06 – Rua Barão do Rio Branco / Praça Carlos Gomes / Rui Barbosa

 

** Pode haver alteração na rota caso haja interesse do grupo.

 

Serviço:

Visita guiada – exposição "Revisitando Curitiba"

Dias 10/05, 24/05, 7/06 e 28/6, das 14h30 às 15h30.

Agendamento: (41) 3232-9113 e educativomis@seec.pr.gov.br

Rua Barão do Rio Branco, 395. Centro.

Fonte: Secretaria de Estado da Cultura (SEEC)

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.